quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Os Decanatos


Completa-se a análise dos signos com o estudos dos decanatos. Cada signo que tem 30º, divide-se em 10º, o que dá para cada signo três decanatos. Cada signo está associado a um elemento (fogo, terra, ar, água) e cada elemento reparte-se em três estados : cardinal, fixo e mutável. O primeiro decanato, de 0º a 10º é da mesma natureza do próprio signo (ex. Escorpião-Escorpião). O segundo decanato, de 10º a 20º é da natureza do signo seguinte que tenha o mesmo elemento (ex. Escorpião-Peixes). O terceiro decanato de 20º a 30º é da natureza do terceiro signo do mesmo elemento (ex. Escorpião-Caranguejo).

Este sistema é muito utilizado na Índia. Os decanatos reflectem a divisão elementar do Homem em três corpos: corpo físico, corpo mental e corpo espiritual.
.
Os planetas regentes de cada decanato

Carneiro - elemento fogo
1. 0º a 10º - Carneiro-Carneiro - Pl. Marte - 21 a 31 de Março
2. 10º a 20º -Carneiro -Leão - Pl. Sol - 1 a 10 de Abril
3. 20º a 30º -Carneiro- Sagitário -Pl. Júpiter - 11 a 20 de Abril
Touro - elemento Terra
1. 0º a 10º - Touro-Touro - Pl. Vénus - 21 a 3o de Abril
2. 10º a 20º -Touro -Leão- Pl. Mercúrio - 1 a 10 de Maio
3. 20º a 30º -Touro- Capricórnio -Pl. Saturno - 11 a 21 de Maio
Gémeos - elemento Ar
1. 0º a 10º - Gémeos-Gémeos - Pl. Mercúrio - 21 a 31 de Maio
2. 10º a 20º -Gémeos-Balança - Pl. Vénus - 1 a 10 de Junho
3. 20º a 30º -Gémeos- Aquário -Pl. Úrano- 11 a 20 de Junho
Caranguejo - elemento Água
1. 0º a 10º - Caranguejo-Caranguejo - Pl. Lua - 21 de Junho a 2 de Julho
2. 10º a 20º -Caranguejo -Escorpião - Pl. Marte/Plutão - 3 a 13 de Julho
3. 20º a 30º -Caranguejo- Peixes -Pl. Neptuno - 14 a 23 de Julho
Leão -elemento Fogo
1. 0º a 10º - Leão-Leão - Pl. Sol - 23/7 a 2 de Agosto
2. 10º a 20º -Leão - Sagitário - Pl. Júpiter - 3 a 14 de Agosto
3. 20º a 30º -Leão - Carneiro -Pl. Marte- 15 a 23 de Agosto
Virgem - elemento Terra
1. 0º a 10º - Virgem-Virgem - Pl. Mercúrio - 23/8 a 2 de
Setembro
2. 10º a 20º -Virgem -Capricórnio - Pl. Saturno - 3/9 a 13 de Setembro
3. 20º a 30º -Virgem -Touro -Pl. Vénus - 14 a 23 de Setembro
Balança - elemento Ar
1. 0º a 10º - Balança-Balança - Pl. Vénus- 23 /9 a 2 de
Outubro
2. 10º a 20º -Balança -Aquário - Pl. Úrano - 3 a 13 de Outubro
3. 20º a 30º -Balança- Gémeos -Pl. Mercúrio - 14 a 23 de Outubro
Escorpião - elemento Água
1. 0º a 10º - Escorpião-Escorpião - Pl. Marte/Plutão - 23/10 a 2 de
Novembro
2. 10º a 20º -Escorpião -Peixes- Pl. Neptuno- 3 a 13 de Novembro
3. 20º a 30º -Escorpião- Caranguejo -Pl. Lua - 14 a 23 de Novembro
Sagitário - elemento Fogo
1. 0º a 10º - Sagitário-Sagitário - Pl. Júpiter - 22/11 a 3 de
Dezembro
2. 10º a 20º -Sagitário -Carneiro - Pl. Marte- 4 a 12 de Dezembro
3. 20º a 30º -Sagitário- Leão -Pl. Sol - 13 a 22 de Dezembro
Capricórnio - elemento Terra
1. 0º a 10º - Capricórnio-Capricórnio - Pl. Saturno - 22/12 a 1 de
Janeiro
2. 10º a 20º -Capricórnio -Touro- Pl. Vénus- 1 a 10 de Janeiro
3. 20º a 30º -Capricórnio- Virgem -Pl. Mercúrio - 11 a 21 de Janeiro
Aquário - elemento Ar
1. 0º a 10º - Aquário-Aquário- Pl. Urano - 21 a 30 de
Janeiro
2. 10º a 20º -Aquário -Gémeos - Pl. Mercúrio- 31/1 a 9 de Fevereiro
3. 20º a 30º -Aquário- Balança -Pl. Vénus - 10 a 19 de Fevereiro
Peixes - elemento Água
1. 0º a 10º - Peixes-Peixes - Pl. Neptuno - 19/2 a 1 de Março
2. 10º a 20º -Peixes -Caranguejo - Pl. Lua- 1 a 10 de Março
3. 20º a 30º -Peixes- Escorpião -Pl. Plutão - 11 a 21 de Março
.
fonte: Dorothée Koechlin de Bizemont, Astrolgia Cármica

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

a porta dos deuses


Décimo signo do Zodíaco, que começa no solstício de Inverno, a porta dos deuses, quando a morte aparente da natureza corresponde à plenitude espiritual, à época da maior engenhosidade do homem. Símbolo do fim de um ciclo e, sobretudo, do inicio de um ciclo novo; é o signo que inaugura o Zodíaco do Extremo Oriente.

Este signo é representado por um animal fabuloso meio bode, meio golfinho, ou por uma cabra. É regido por Saturno, deus impiedoso do tempo que cristaliza o homem nas suas ambições supremas, quando não o condena ao despojamento e à renuncia. A sua figura simbólica, corpo de bode e cauda de peixe, revela a natureza ambivalente do capricorniano, entregue às duas tendências da vida, em direcção ao abismo e em direcção às alturas, em direcção à água e em direcção à montanha.


fonte: Jean Chevalier e Alain Gheerbrant, em Dicionário dos Símbolos

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Saturno o " Senhor do Karma"


Saturno, o planeta que rege o signo de Capricórnio, é tido como aquele que traz limitação, frustração, trabalho penoso e renúncia, e até mesmo o seu lado mais brilhante está normalmente ligado à sabedoria e à auto-disciplina do homem que não tira o nariz do seu trabalho e não comete a atrocidade de rir para a vida. Pelo signo e casa que ocupa, Saturno indica aquelas áreas de vida nas quais é provável que o indivíduo venha a sentir-se frustrado na sua auto-expressão, e onde é muito provável que ele sofra decepções e enfrente dificuldades. Em muitos casos, Saturno dá a impressão de estar relacionado com circunstâncias dolorosas, que não parecem ter ligação com qualquer fraqueza ou imperfeição da parte da própria pessoa, mas simplesmente "acontecem", acarretando desse modo ao planeta o título de "Senhor do Karma". Esta avaliação bastante depressiva associada a Saturno a despeito do mais antigo e repetido dos ensinamentos, aquele que nos diz que ele é o Habitante do Umbral, guardião das chaves do portão, e que somente através dele é que podemos eventualmente alcançar a libertação por meio da autocompreensão.
As experiências frustrantes associadas a Saturno são obviamente necessárias, uma vez que são educativas tanto num sentido prático como num sentido psicológico.
Não há nenhum método rápido e fácil de tornar Saturno um amigo. Sob muitos aspectos, a velha arte da alquimia era dedicada a esta finalidade; o material básico da alquimia, no qual jazia a possibilidade de criar ouro, era chamado Saturno - e este material básico, além de ter uma existência concreta, era também considerado o próprio alquimista.


fonte: Liz Greene, em Saturno

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Signo de Capricórnio

Sol em Capricórnio

O signo de Capricórnio começa no dia 22 de Dezembro e termina no dia 20 de Janeiro. Corresponde ao Solstício de Inverno. É uma época de recolhimento e concentração.
O capricórniano normalmente tem uma maneira de ser que lhe faz aparentar ter uma idade superior à que tem na realidade. É uma pessoa reservada, fria e desconfiada. É austero, ambicioso, perseverante, o que lhe permite subir na vida de forma lenta mas implacável. Tem um espírito geométrico acompanhado de um poder de abstracção elevado e uma grande capacidade de trabalho. Na juventude a sua saúde pode não ter sido boa mas acabará por terminar a vida com uma idade avançada. É regra geral uma pessoa introvertida. Prefere a razão e gosta de ver para crer. Tem um espírito austero, meticuloso, por vezes egocêntrico e solitário. Sente que a sua principal tarefa é um trabalho interno de aperfeiçoamento, de método e de estrutura pessoal e que qualquer acção na sua vida é sempre feita de uma forma selectiva e séria. É uma pessoa dedicada ao estudo, à reflexão e à abstracção, procurando chegar ao topo através do esforço pessoal.
A outra faceta do capricórniano é o seu lado social e extrovertido. Neste caso é bastante activo e participante no que diz respeito aos aspectos colectivos. Chega por vezes ao culto das figuras de autoridade e das normas e padrões sociais. É de natureza conservadora, procura ascender aos lugares de chefia, apreciando o reconhecimento e o respeito pela sua posição. Não gosta de perder o controle das situações. Interessa-lhe sobretudo as obras colocando em segundo plano os aspectos teóricos e ideais.
Um capricorniano desadaptado socialmente é inconstante, indisciplinado, derrotista correndo neste caso o risco de marginalização e de cair em extremos.
Pode ser bom contabilista, fazer trabalhos manuais diversos, ser relojoeiro, administrador, governante.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Os ciclos planetários


Cada planeta do nosso sistema solar deve o seu movimento à força de atracção da massa solar, combinada com a força de gravitação da massa planetária. Estas causas engendram o seu ritmo próprio, regular e perfeito, os seus próprios ciclos, donde a duração pode ser comparada aos ciclos humanos das idades da vida.
Nós todos, vivemos certos transitos com a mesma idade: o regresso de Júpiter aos 12, 24, 36, 48 anos; o regresso de Saturno aos 29 anos e meio, a sua oposição aos 15 e 44 anos, etc.

O Sol está na mesma posição que a posição natal em cada período de um ano (365 dias). Por vezes na época do nosso aniversário estamos mais introvertidos e fazemos perguntas sobre nós mesmos, pensamos no que tínhamos ambicionado realizar e fazemos projectos para o próximo ano.

A Lua volta à mesma posição ao fim de 27,35 dias - orbe de 10 horas. Na Revolução Lunar é o momento de escutar as nossas necessidades profundas, tanto do corpo como da alma.

Mercúrio - ciclo de mais ou menos 1 ano, Grande ciclo de 6 anos e meio e 46 anos - orbe de 5 a 15 dias (R). Por volta dos 6-7 anos ( regresso das retrogradações de Mercúrio na mesma zona zodiacal) , a criança aprende a ler e a escrever, actividade mercúriana. Cada ano a conjunção de Mercúrio em transito com o Mercúrio Natal dá-nos a ocasião de pôr em ordem os nossos papeis e terminar tarefas.

Vénus -o seu ciclo é de mais ou menos um ano, orbe de 5 a 20 dias. Grande ciclo de 8 anos ( 5 retrogradações). Por volta dos 8 anos vivemos os primeiros amores. Cada ano na conjunção de Vénus em transito com o Vénus natal há uma oportunidade de pensar como valorizar o nosso potencial venusiano, no campo da beleza, do amor, dos prazeres.

Marte - ciclo de 1,88 anos - orbe de 10 a 45 dias. Grande ciclo de 32 anos (15 retrogradações). Aos dois anos a criança reage com força ao que a rodeia e aos 32 anos é a força da idade. Todos os anos quando Marte em transito faz conjunção com o Marte natal, a pessoa pensa iniciar novos projectos e como reagir a coisas na sua vida, que não estão a correr como desejado.

O ciclo de Júpiter é de 11,85 anos. Tem a ver com a expansão da pessoa na vida social e desenvolvimento da mente e da espiritualidade. 12 anos- expansão social e desenvolvimento físico. 24 anos - tomada de consciência dos ideais. Necessidade de enriquecer a sua formação e de aderir a grupos sociais. 36 anos - época que tem a ver com as ambições pessoais.

O ciclo de Saturno é de 29,42 anos. Saturno ajuda o individuo a construir bases sólidas e desenvolver o seu potencial criador. As conjunções de Saturno em transito com o Saturno natal marcam períodos de decisões. 29 anos - idade da maturidade em que a pessoa reavalia os objectivos da juventude. 59 anos -idade da filosofia e do saber. Muitas vezes acontece uma mudança na orientação da vida da pessoa. Os ciclos de Saturno são extremamente importantes em todos os mapas astrais. Não só as conjunções, mas também todos os outros aspectos - sextil, quadratura, trigono, oposição. Os aspectos mais fáceis e que favorecem a tomada de responsabilidades são o trigono e o sextil. A oposição e a quadratura acontecem de 7 em sete anos e marcam períodos de crise, em que há a necessidade de ultrapassar situações que não estão bem estruturadas.

O ciclo de Úrano é de 84 anos. Úrano tem a ver com o desenvolvimento da independência da pessoa e com a procura do progresso.

O ciclo de Neptuno é de 163,72 anos. Está ligado ao ideal colectivo.

O ciclo de Plutão é de 245, 33 anos. Ele traz um potencial de profundas transformações na vida.
fonte: Astrid Fallon, Cycles et Calculs astrologiques

domingo, 19 de dezembro de 2010

Factores Cármicos a analisar no Mapa Natal


Já foram referidos anteriormente alguns factores a analisar no mapa natal, tendo em vista a análise do cárma. Falou-se do eixo Nó Lunar Norte - Nó Lunar Sul. Falou-se de Saturno que é sempre um factor significativo enquanto símbolo dos limites e da estrutura de vida. A Lua que funciona como mecanismo instintivo e emocional, representa as experiências passadas e define o nosso processo de experiência contínua. O Sol representa uma ponte entre o passado e o futuro. Mercúrio está associado com as funções práticas e objectivas da mente e o sistema nervoso. Vénus define o desejo de relacionamento e a harmonia social e estética. Marte é o impulso sexual, a ambição, a energia. Júpiter é uma poderosa força para o crescimento. Úrano transforma e rompe estruturas, tradições, abrindo caminho para novas realidades. Neptuno desafia a transcendermos o ego. Plutão expressa-se através da destruição do que já não satisfaz para o renascimento em novos moldes. A Parte da Fortuna tal como o Nodo Sul representa uma herança do passado. O Meio do Céu através do signo em que se encontra fala-nos do desafio de vida. O Ascendente como é a cúspide da primeira casa e está posicionado no lado direito do eixo cármico diz-nos qual é a identidade nova para a qual a pessoa se está a dirigir. Os planetas retrogrados são um desafio que necessita ser ultrapassado. Os Aspectos, especialmente a relação entre o Sol e a Lua são importantes para entender a situação cármica do individuo.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Nós Lunares - Eixo do Carma - Herança Cármica


O posicionamento do Nó Lunar Norte ou Cabeça do Dragão, na casa e no signo em que se encontra, é um desafio e o posicionamento do Nó Lunar Sul ou Cauda do Dragão, é uma herança que trazemos do passado. A energia do Nó ou Nodo Sul expressa-se com facilidade. O Nodo Norte, que está na casa e signo opostos ao Sul, é o desafio que se vai ter de enfrentar, para se encontrar o equilíbrio.
Quando um signo constitui uma herança importante num mapa, o signo oposto com frequência também é um desafio importante. Em geral, ambos estão actuando nas nossas vidas e, se não formos cuidadosos, poderemos reverter as suas funções no eixo.
Podemos perceber diferenças individuais nas crianças desde o nascimento. Sabemos intuitivamente que elas não podem ser explicadas por factores ambientais. Na primeira parte das nossas vidas tendemos a estimular certas tendências características que "têm relação" com a vida. Essa Herança Cármica é considerada um conjunto limitado de comportamentos com que respondemos aos desafios da vida. A maioria de nós é capaz de perceber que, à medida que envelhecemos, vamos desenvolvendo respostas mais completas à vida, um círculo mais amplo de qualidades que nos possibilitam ter um comportamento apropriado em situações diferentes, ao passo que na juventude, teríamos recorrido a um padrão de comportamento habitual, familiar e mais restrito.
O Universo busca basicamente o equilíbrio. Talvez o destino de cada "alma" seja atingir um equilíbrio que se expresse como a capacidade de abarcar todos os signos do Zodíaco e manifestá-los nas suas formas mais elevadas.


fonte de consulta: Richard Strauss, em Indícios Cármicos no Mapa Natal

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A Lua na casa de Neptuno



Lua em Peixes
As pessoas que têm a Lua natal em Peixes têm sentido humanitário e capacidade de sofrer pelos outros. Têm uma grande receptividade à linguagem do inconsciente e uma vulnerabilidade e sensibilidade fora do comum. São extremamente susceptíveis aos mais pequenos confrontos emocionais. A sua natureza é regra geral benévola, prestativa, agindo na maior parte das vezes de uma forma desinteressada. Quando a livre fluência e expressão dos sentimentos não encontra eco nos ambientes à sua volta, podem sentir-se marginalizados em inadequação com a vida e tender a expressar reacções desconexas e imprevisíveis no modo de comportamento. De vez em quando sucedem-lhe períodos de nostalgia e saudade dos tempos passados.

Lua na 12ª Casa
As pessoas que têm a Lua na casa XII são muitíssimo sensíveis. Têm características fora do comum, telepatia, intuição. São pessoas que durante muitos anos têm dificuldade em se compatibilizarem com a realidade. São tímidas, sensíveis e imaginativas. Têm uma espiritualidade acima do comum. Têm amor às plantas, animais ou pessoas que sofrem. Geralmente estas pessoas têm uma vida interior muito própria e em determinadas fases necessitam de se recolher e isolar do mundo exterior. Como têm uma grande sensibilidade e vulnerabilidade em termos psíquicos e emocionais, nem sempre conseguem distinguir entre aquilo que são os seus sentimentos e o que os outros sentem. Também, porque absorvem a atmosfera do meio ambiente em que se encontram, necessitam de se proteger, recorrendo às suas defesas naturais.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Lua natal - Lua em Aquário- Lua na casa XI


Lua em Aquário
O nível de segurança das pessoas, que têm a Lua natal em Aquário, depende da aquisição de ideias claras e objectivas acerca daquilo que se passa na sua vida emocional. A necessidade de liberdade e segurança mental são aspectos imprescindíveis para que as emoções possam fluir duma forma natural. A pessoa lida com os sentimentos reagindo normalmente às situações de uma forma fria, distante e impessoal. Só que por vezes, por não querer envolver-se nas situações, acaba por reagir de uma forma bastante emotiva. A imprevisibilidade do seu temperamento consegue surpreender não só os outros mas também a si mesma. A sua recusa em lidar com os seus sentimentos e com a parte inconsciente da sua vida faz com que rejeite comportamentos com base na sensibilidade. No intercâmbio da imprevisibilidade emocional com a estrutura mental que lhe é inerente, reside o potencial que ora se expressa criativamente, ora de uma forma contestatária.

Lua na 11ª Casa
Quem tem a Lua natal na casa XI tem um espírito muito aberto e uma visão liberal, aberta, criativa. Tem boa relação com os amigos. Tem bastante sensibilidade para tudo o que é colectivo. A sua segurança emocional está dependente da qualidade das relações estabelecidas ao nível das amizades, associações ou grupos com os quais se identifica. A estabilidade e o conforto pessoal estão directamente relacionados com a capacidade de permuta e ajuda que tem da parte dos amigos. Os conceitos de família estendem-se para além da estrutura familiar, e ao nível das relações humanas, há grandes oscilações e variações de comportamento. Os sentimentos de protecção e ajuda estão bem pronunciados, por vezes as situações de infância e os instintos maternais são projectados na esfera das amizades. Verificam-se nalguns casos algumas dependências emocionais no modo como estas pessoas se relacionam em grupo. A facilidade ou a dificuldade destas associações pode ser detectada através dos aspectos planetários da Lua no momento de nascimento. Esta posição indica, por vezes, sinais de popularidade na esfera social.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Lua no mapa natal - Lua em Capricórnio- Lua na casa X

Lua em Capricórnio
As pessoas que têm a Lua natal no signo de Capricórnio têm medo de se expor. Têm medo de sofrer. Normalmente são pessoas disciplinadas e com uma imaginação muito prática. Pissivelmente sofreram na infância e por isso abrem-se com muita dificuldade. Esta é uma posição difícel e predispõe a sensações de carência emocional e ao sentimento de que em alguma fase da vida esteve indefesa e desprotegida. Desde muito cedo foram criados mecanismos de defesa e tornou-se forçoso crescer prematuramente. Em muitos casos estas pessoas tiveram de assumir responsabilidades precocemente. Pelas circunstâncias e pelo hábito criaram muralhas à sua volta e um certo desfasamento entre a vida íntima e pessoal e a vida exterior. Como ao mesmo tempo são pessoas sensíveis apercebem-se facilmente do conflito existente com o mundo exterior. Existem casos que vão desde a rejeição de uma vida íntima com os outros a uma necessidade de sobre compensação social em busca de valor e mérito que de alguma forma, possa fazer com que sobressaiam aos olhos das outras pessoas.


Lua na 10ª Casa
Quem tem a Lua na casa X, a casa de Capricórnio, poderá vir a ter popularidade. Podem ser pessoas com muitos trabalhos. Para os homens esta posição da Lua tem um papel fundamental no seu destino. A casa X fala-nos da carreira profissional e como está regida por Saturno tem relação com o rigor. A Lua fala-nos das emoções. Estas pessoas são bastante sensíveis às opiniões dos outros e receptivas às influências externas. O conforto e a segurança estão directamente ligados ao lugar que ocupam no mundo. Como procuram ser reconhecidas e apreciadas no seu ambiente social, a carreira e a reputação são, indubitavelmente elementos importantes para o seu bem estar. Tem predisposição a contactos com o público, quer em termos pessoais, quer em termos de trabalho. Influência forte da mãe ou de pessoas que preencheram essa função ao nível da sua educação e destino pessoal. Na profissão, têm tendência a expressar sentimentos fortes, quer às necessidades dos outros, quer ao sentido de segurança que estes lhe podem proporcionar. Assim, não é raro, a este nível, surgirem relações com base na protecção ou no afecto que, duma maneira ou de outra, são oportunidades para descobrir uma melhor expressão das suas emoções e um maior conhecimento das suas carências.

domingo, 12 de dezembro de 2010

A Lua na casa de Júpiter


Lua em Sagitário
Quem tem a Lua em Sagitário reage de uma forma optimista e positiva perante as situações, mesmo que interiormente, saiba que isso não corresponde à realidade. Para estas pessoas a segurança emocional vem-lhes do sentido de liberdade e da necessidade de se expandir quer de uma forma física quer mental. Gostam de conhecer novos ambientes e pessoas. A rotina é para eles desgastante. A sua auto confiança faz que tenham uma óptima opinião acerca de si mesmos. Procuram constantemente a novidade e o interesse por assuntos que possam ampliar a sua mente ou o seu sentido de bem estar. Ao nível do sentimento existe uma necessidade de ajudar ou de ensinar as pessoas com quem se envolvem. Embora apaixonados têm dificuldade em partilhar a sua vida íntima, mas podem tornar-se óptimos companheiros e amigos nas suas relações amorosas. As suas crenças determinam o êxito ou o fracasso da vida sentimental.

Lua na 9ª Casa
Dá, às pessoas que têm a Lua nesta casa, optimismo e jovialidade. Podem ter de mudar de residência ou vir a ter residência no estrangeiro. Gostam de casas bonitas. Têm uma receptividade inata para assuntos de natureza filosófica ou religiosa, assim como uma predisposição para viagens ou estadas no estrangeiro. Têm boa capacidade de adaptação a outros países e assimilação de novas culturas. A segurança emocional está directamente ligada à busca da verdade ou do significado da vida. Quanto mais expandirem os seus horizontes, mais paz e serenidade poderam alcançar.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Lua no mapa natal - Lua em Escorpião- Lua na casa VIII


Lua em Escorpião

No caso de uma mulher ter a sua Lua natal neste signo, poderá ter tensão emocional ligada à maternidade ou ser uma mãe possessiva e ansiosa. No geral, para quem tem a Lua em Escorpião, dá necessidade de proteger os outros. Predispõe a uma grande insatisfação e incerteza no que respeita aos valores sólidos e estáveis de que necessita. Existe a tendência para se identificar com os problemas dos outros como se estes fossem seus o que cria muitas vezes situações ambíguas e complexas no seu modo de relacionamento com quem lhe é mais chegado. Ao viver tudo com grande intensidade, exige que os outros lhe dêem bastante no entanto a sua sensação é de que lhe falta sempre alguma coisa. Quanto mais tentar possuir, maior é a sua insatisfação. Enquanto não aprender a lidar com a sua vida interior, está sujeito a ser possessivo, a ter ou a ser submetido a explosões emocionais e a gerar bastante conflito à sua volta.

Lua na 8ª Casa
A Lua na casa VIII dá uma fragilidade especial. A pessoa poderá ter tido uma infância com problemas. Regra geral é uma pessoa tensa e que é exclusivista, apaixonada e excessiva. Têm dependência da família e não se conseguem libertar disso. A sua vida psíquica é intensa, havendo certos condicionalismos e aspectos hereditários que marcam a infância, nomeadamente ao nível da sensibilidade. Existe o interesse pelo desconhecido, ou então acentuam-se os medos que incluem sentimento de perda, como é o caso da morte. O mergulho nessas áreas emocionais foi activado quer por um envolvimento forte com a mãe quer por certas pessoas do meio familiar. Como consequência, acabou por ficar mais dependente da ligação sentimental que estabeleceu com estes parentes.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Lua no mapa natal - Lua em Balança- Lua na casa VII


Lua em Balança
Os que têm a Lua no signo de Balança têm sensibilidade especial para a arte, estética, conforto, intimidade. Recebem bem os outros na sua casa. Gostam de música, poesia, pintura. Para o bom andamento da sua vida emocional e sentimental necessitam ter relações harmoniosas e equilibradas. São diplomatas por natureza e-lhes é difícil serem desagradáveis pois não gostam de cair nem em extremos nem em situações de conflito. A necessidade de aceitação social é marcante e muitas vezes vemos estas pessoas contornarem os problemas com a maior cordialidade, de modo a evitar qualquer tipo de confronto a nível emocional. A vida romântica e sentimental é um elemento capital para o seu equilíbrio.

Lua na 7ª Casa
As pessoas que têm a Lua na casa VII são muito sensíveis e sensitivas. Precisam de se alimentar com a relação afectiva. Podem ser muito ligadas à mãe. São pessoas emotivas e humanas. Podem criar dependências excessivas na vida afectiva. A sua segurança e estabilidade emocional dependem da qualidade dos relacionamentos humanos e particularmente da relação que estabelecem com o seu par.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Cartas do Céu Diurnas e Cartas Nocturnas


Uma Carta do Céu diurna é aquela em que o Sol está localizado no hemisfério diurno - está acima do horizonte, a pessoa que nasceu durante o dia. O hemisfério diurno inclui as casas 7, 8, 9, 10, 11 e 12, onde os planetas podem ser vistos acima do horizonte.
A Carta do Céu nocturna é aquela onde o Sol está localizado no hemisfério nocturno - abaixo do horizonte, a pessoa nasceu durante a noite. O hemisfério nocturno inclui a 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª e 6ª casas, onde os planetas estão abaixo do horizonte e não podem ser vistos.
As energias diurnas referem-se à masculinidade e ao princípio solar, sendo activas, directas e expressivas, enquanto as energias nocturnas se relacionam com a feminilidade e o princípio lunar, sendo sensíveis, indirectas e impressionantes. Yin e Yang .

terça-feira, 7 de dezembro de 2010


Lua em Virgem
As pessoas com a Lua em Virgem tem forte capacidade de auto critica e necessidade de eficiência. São activas ao nível do trabalho e que são perfeccionistas. Nalguns casos têm a mania das doenças. A sua natureza emocional é introvertida e filtrada pela razão. Apesar de serem pessoas prudentes e reservadas, na sua vida íntima dedicam-se e são fieis aos seus sentimentos. Dada a sua natureza desconfiada precisam que os outros lhe demonstrem o seu apreço através de actos e provas concretas. Sensíveis ao sofrimento e aos problemas da existência, têm uma habilidade natural para lidar com os assuntos práticos de todos os dias.


Lua na Casa VI
As pessoas com a Lua na casa VI quando se sentem frágeis necessitam de fazer arrumações. São pessoas com sentido humanitário – amor às plantas, animais e pessoas que sofrem. Procuram segurança e estabilidade nomeadamente nas áreas do trabalho e do serviço. Têm necessidade de se sentir útil e prestável naquilo que faz e procura actividades em que os contactos humanos estejam presentes. Para além da forte ligação emocional com o trabalho regista-se também uma preocupação com regimes e dietas.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010


Lua em Leão

Quem tem a Lua em Leão no mapa natal tem predisposição para trabalhar com crianças e para a arte. Manifesta os seus sentimentos com intensidade e calor.Por vezes a revela dotes naturais de representação. Gosta de se fazer notado e necessita do respeito e da admiração dos outros. Não gosta de mostrar fraquezas, podendo abdicar por orgulho de alguns dos seus maiores desejos. A nobreza de sentimentos transparece quando abre a sus mente e o seu coração, em prol da sinceridade para com os seus mais altos valores.

Lua na Casa V
As pessoas com a Lua nesta casa, têm uma forte personalidade. Têm facilidade de se relacionar com as crianças. São criativas. Gostam de uma certa encenação. Precisam de afirmar a sua personalidade. A segurança e o conforto são procurados em áreas criativas assim como os divertimentos, os romances e o amor pelos filhos. A projecção da sua imagem é agradável, a menos que haja aspectos planetários difíceis com a Lua. No amor destaca-se o aspecto maternal e protector que varia consoante as mudanças de humor. De qualquer modo, a intensidade emocional e afectiva é um dos factores importantes da vida.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Lua no mapa natal - Lua em Caranguejo- Lua na casa IV


Lua em Caranguejo
As pessoas com a Lua em Caranguejo são românticas, idealistas e gostam de morar perto do mar. São imaginativas e muito ligadas ao mundo sentimental. São dotadas de uma forte sensibilidade, tendem a registar em forma de memórias, imagens ou lembranças tudo o que foi significativo na sua vida. Estão fortemente ligadas com as raízes e com o passado. Sempre que alguma coisa lhes desagrada recolhem-se em si mesmas continuando no entanto a preocupar-se com os problemas que as rodeiam. Defendem-se naturalmente de situações não familiares e procuram sempre que possível, entrar em empatia, com os outros. devido à sua grande susceptibilidade ofendem-se com as críticas alheias. Têm tendência a desenvolver sentimentos maternais ou paternais com os que participam da sua vida íntima.

LUA na 4ª Casa
Estas pessoas são muito sensíveis e muito ligadas aos pais. Têm grande ligação ao passado. Gostam de acumular recordações. Encontram segurança e refúgio no seio da estrutura familiar. A necessidade de conforto e protecção dum ambiente calmo e aprazível é importante para o seu equilíbrio emocional. É frequente existirem fortes atracções pelo que é tradicional ou pelo património familiar. Estas pessoas criam um espaço interior para poder meditar e recolher-se, de modo a construir um maior sentido de segurança e estabilidade na sua vida emocional.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Lua no mapa natal - Lua em Gémeos- Lua na casa III


Lua em Gémeos
Quem tem a Lua em Gémeos procura relacionar tudo o que se passa á sua volta; a curiosidade faz com que se informe acerca dos assuntos que são do seu interesse. Pode dedicar-se a várias coisas ao mesmo tempo. A comunicação e a leitura servem de alimento à sua estabilidade. Necessita encontrar o equilíbrio entre a razão e o instinto, porque nem sempre a lógica e o planeamento resolvem os problemas.

Lua na Casa III
Os que têm a Lua na Casa III têm facilidade de comunicar. Falam muito quando estão em crise. Sentem necessidade de se relacionar com os irmãos. Falam bem, têm boa memória e curiosidade mental. Podem ter talento para escrever ou para comunicar as suas ideias. Têm a capacidade de sentir e captar os pensamentos que giram à sua volta.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Mapa natal - Lua em Touro - Lua na casa II


Lua em Touro
A Lua está em exaltação e dá à pessoa que a tem neste signo, no seu mapa natal, energia mental, mobilidade, criatividade. É uma Lua possessiva.
Quem tem a Lua em Touro orienta-se por intuição. Precisa de segurança e estabilidade emocional. Necessita de uma casa em que o conforto, a beleza e a harmonia predominem. A sua natureza emocional é terna e afectuosa. Liga-se fortemente às pessoas de quem gosta. É teimosa e determinada quando quer uma coisa. Como é apegada às situações que valoriza, ressente-se quando surgem contrariedades. Normalmente é conservadora e convencional. Quando está segura de si é produtiva mas se sentir falta de confiança não faz esforços de renovação. É fiel e pode ser demasiado possessiva em relação às pessoas de quem gosta.

Lua na Casa II
As pessoas com a Lua na casa II, gastam por instinto, ganham muito e gastam muito. Têm na vida momentos altos e baixos mas recuperam sempre. Gostam do que possuem e dos seus bens materiais. A sua segurança emocional está dependente da ligação com objectos, bens ou pessoas, com os quais se identifica. Como a Lua é mutável também a sua relação com as coisas se altera e modifica. Normalmente desenvolvem uma sensibilidade para atraír aquilo de que precisam. Negócios e contactos com o público podem ter influência nas suas vidas profissionais.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mapa natal - Lua em Carneiro - Lua na casa I


As pessoas que têm a Lua em Carneiro são instintivas e impacientes. Precisam de estar sempre ocupadas. Precisam de agir de modo a sentir maior confiança na sua imagem pessoal. Quando se deixam envolver pelas situações têm reacções emotivas e paixões fortes. Há alturas em que necessitam de estar sós. Estas pessoas que podem reagir impulsivamente quando se sentem contrariadas. São mais felizes quando estão numa posição de liberdade e independência tanto ao nível do trabalho como do ambiente social. A necessidade de autonomia faz que tenham dificuldade em ouvir os outros. Para elas é importante fazer as coisas à sua maneira.

As pessoas que têm a Lua na Casa I, que é a casa associada ao signo de Carneiro, são fisicamente muito sensíveis. Precisam de se remodelar ciclicamente. Mudam facilmente de humor. Gostam de mudar de imagem. Têm capacidade de combate. Em momentos de crise podem mexer-se muito ou comer muito. Tem sensibilidade e receptividade aos ambientes e às influências externas. Podem ter variações de humor, com refluxos alternados, que se traduzem ora por uma enorme capacidade de relacionamento com os outros, ora por uma excessiva atitude defensiva em relação ao mundo exterior. Têm facilidade de captar as emoções e os sentimentos que giram à sua volta.

domingo, 28 de novembro de 2010

A Velha Religião


A Lua já foi objecto de adoração dos povos do mundo todo. Havia um elo entre a Lua, a fertilidade e os nascimentos, e era feita alguma associação entre os ciclos menstruais das mulheres e o ciclo da Lua.
Antes de o cristianismo ter-se tornado a religião dominante na civilização ocidental, havia muitos deuses. Entre os mais comummente adorados estavam as deusas da Lua, chamadas por muitos nomes, inclusive Diana, Ártemis e Hécate. As pessoas recorriam a ela para garantir a fertilidade, os partos sem problemas, as boas colheitas e o sucesso nas caçadas.
Pela Europa toda, nos milénios anteriores ao cristianismo, predominava a religião da Lua. Eram rotineiros os rituais, cerimónias e festas da Lua Cheia. Algumas Luas Cheias eram consideradas particularmente poderosas e sagradas.
Conhecida agora pelo nome de wicca, a Velha Religião era uma prática espiritual baseada em séculos de observação da maneira como a Lua e outras forças naturais interagem com as plantas, os animais e os seres humanos. A velha palavra anglo-saxônica Wicca significa simplesmente conhecimento, e incorporava o conhecimento de quando plantar, caçar e pescar,e como curar usando plantas, ervas e outros meios naturais. Até hoje os fazendeiros sabem observar a Lua para as épocas de plantio e colheita. Da mesma forma, os pescadores estudam na observação da Lua as melhores épocas para pescar.
A Lua corresponde ao lado mais feminino das pessoas e a Velha Religião era em si uma celebração do aspecto feminino da natureza.

fonte: Donna Cunningham, A influência da Lua no seu Mapa Natal

sábado, 27 de novembro de 2010

colher os frutos do que semeámos


Podemos pois, verificar que todos temos certas influências kármicas que devemos enfrentar: todos devemos colher os frutos do que semeámos. (...) A ideia de que o horóscopo de nascimento individual reflecte o que fizemos no passado é confirmada pela interpretação psíquica de Edgar Cayce 5124-L-I:
.
" Desde o principio, os signos e as estações e os anos têm os seus planetas e as suas estrelas; muitos podem, de facto, descobrir as suas mais intimas relações, contemplando o universo, porque o homem foi feito co-criador com a divindade. Não que o homem seja bom ou mau consoante a posição das estrelas; mas a posição das estrelas indica o que a entidade individual fez do plano de Deus nas actividades terrenas, durante os períodos em que ao homem foi dada a oportunidade de se manifestar materialmente."
.
O horóscopo de nascimento mostra, assim, o uso criativo ou o mau uso dos nossos poderes no passado. Se aceitamos a ideia do poder do espírito e da vontade do indivíduo, então temos também de aceitar a ideia de que somos responsáveis pela nossa sorte, destino e problemas indicados no horóscopo de nascimento.
.
Stephen Arroyo, em Astrologia, Karma e Transformação.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Júpiter - Força

Júpiter é o astro regente do signo de Sagitário

Em astrologia, Júpiter é o planeta da filosofia, religião e força espiritual. Um Júpiter bem aspectado mostra uma positiva, optimista atitude e uma atitude de generosidade e benevolência com a sociedade em geral. Um pobremente aspectado Júpiter pode mostrar crenças religiosas dogmáticas e um exagerado egocentrismo.
Júpiter fala da expansão. Tanto a sua influência positiva como a negativa é sempre grande. Está também associada com bem estar e acumulação de recursos. Contribuições positivas para a sociedade trazem boa fortuna e sucesso.
Júpiter é o planeta das viagens e pessoas com uma forte influência de Júpiter gostam de viajar.
Edgar Cayce liga as passagens de Júpiter com a consciência universal, cujo conhecimento nós todos temos da nossa ligação com Deus:

Com Júpiter nós encontramos uma consciência universal, uma ligação das forças universais. 289-9

Em Júpiter nós encontramos as grandes enobrecedoras influências, as largas espiritualidades, a habilidade para considerar os outros, a consciência universal que é uma parte das entidades reveladas. 2890-2

Em Júpiter verificamos como tendo uma grande influência sobre as vidas, as experiências, as actividades dos outros - através de escolhas feitas pela entidade; e raramente completa consciência do longo alcance de como essas escolhas podem acontecer na experiência dos outros. 2834-1

Encontramos Júpiter também com o seu universal apelo para a fraqueza, para os desafortunados, para aqueles que não foram abençoados com bens materiais. Essas são naturais tendências da natureza emocional da entidade. 2829-1

De acordo com Cayce, Júpiter está associado com a largueza da visão:

Júpiter faz por expandir a experiência, os períodos na experiência da entidade que podemos chamar como " períodos de sorte".
.
fonte: Edgar Cayce's Secrets of Astrology, Kirk Nelson


tradução do Inglês E.M.Silva

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

interpretação do mito de Sagitário


O combate de Heracles/Hercules contra os centauros, com a morte acidental de Folo, representa a iniciação aos mistérios dionisíacos.
Com o vinho, a humanidade quer fazer o inventário do mundo das sensações; mas, ao libertarem-se todas as sensações, não se corre o risco de libertar os instintos animais, quer dizer, os mais baixos? Dá-se a descoberta brutal das possibilidades sensoriais. Toda a iniciação se deve fazer gradualmente, com sábia medida. Teria sido necessário sob o controlo de um iniciador, que poderia ter sido Folo, provar delicadamente o vinho e não embriagar-se. Hercules cometeu muitos erros. Nem sempre soube dominar a força que lhe era dada e limitar o efeito das armas que lhe entregavam.
O homem-cavalo, armado com as suas flechas, mostra-se o símbolo do equilibrio que é preciso saber estabelecer entre a força brutal e o refinamento, que são os dois pólos de cada um de nós; qualquer excesso num sentido ou noutro nos privará das alegrias da vida.
.
Fonte: Michéle Curcio, em Dicionário de Astrologia

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Desafio de Vida


Os factores do mapa astral estão organizados ao longo de um eixo polar, num esquema que descreve um curso de desenvolvimento na vida da pessoa. Olhando desse modo os factores mostrados no mapa, pode-se perceber porque a pessoa actuou de um certo modo no início da vida e que qualidades desenvolveu à medida foi amadurecendo e se foi tornando, ou não, uma pessoa mais inteira, mais harmoniosa. A vida apresenta certos relacionamentos e experiências como desafios para fazer a pessoa crescer em determinados aspectos.
Os planetas representam os centros de energia dinâmica do seu ser, fornecendo o impulso para as suas acções, sentimentos e ideias. Cada planeta governa uma forma específica de energia. E as variações na disposição do signo e da casa, bem como as relações de aspecto entre planetas, reflectem a individualidade no âmago dessa natureza. Nenhum signo é mais restritivo do ponto de vista carmico do que outro. Nenhum representa uma energia que seja mais fácil de expressar do que outro. Todos são igualmente exigentes e capazes de distorção. Na maioria das vezes, uma casa exige uma nova adaptação de um planeta, quer seja ele um factor novo ou antigo. Vamos tomar Saturno como exemplo. A sua posição de casa no mapa natal simboliza uma limitação na área de vida correspondente a essa casa; ao mesmo tempo, porém, ela exige um teste de realidade e um aperfeiçoamento nessa área.


fonte: Richard Straus, em Indícios Cármicos no Mapa Natal

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Mito de Sagitário


O facto de os Antigos terem representado o signo de Sagitário por um centauro, significa que este signo tem um duplo valor. Os quatro cascos do cavalo repousam sobre a terra, donde tiram a sua força. O ser humano não está desligado do seu lado animal e é dele que faz a força física. Se se deixar tentar por um destino unicamente intelectual, psíquico, se se afastar demasiado das realidades da natureza, o homem perde a força física, a saúde ressente-se, e a sua vida já não é verdadeiramente como deveria ser.

O corpo do homem/centauro do Sagitário eleva-se para o céu, para que participe do universo material na sua carne e do universo espiritual. Esta parte espiritual prepara-se para lançar uma flecha, que será o seu pensamento puro, elevado, actuante.

O mais célebre dos centauros da mitologia grega foi Quíron. Ele era o fruto dos amores de Cronos/Saturno que tinha tomado a forma de um garanhão, com uma oceânide chamada Fílira, filha de Tétis.
Quíron que vivia no monte Pélion, na Tessália, era caçador, acompanhando Diana e dedicou-se ao estudo da Astrologia. Também estudava as plantas medicinais. Tornou-se o educador de numerosas personagens da Mitologia, como por exemplo: Aquiles, Jasão, Eneias e Esculápio.
O povo dos centauros, tinha tanto seres da categoria de Quíron, como também tinha elementos incultos e grosseiros. Eles estavam sob a autoridade de Dionísio. O deus, tendo considerado que Heracles (Hércules) devia ser iniciado nos seus mistérios, sugeriu-lhe que ficasse em casa de um centauro chamado Folo. Dionísio tinha dado bastante vinho aos centauros e tinhas-lhes dito para o darem a provar a Heracles. Os centauros embriagaram-se e não quiseram dar vinho ao herói que zangado, matou bastantes com a sua maça e com setas envenenadas. Os que conseguiram escapar fugiram. Folo ficou muito desgostoso e achou muito injusta esta luta, na qual ele não tomou parte; devia, no entanto, enterrar os mortos. Ao arrancar a um deles uma das flechas picou-se e morreu envenenado. Hércules ficou com muita pena de Folo e enterrou-o no local onde se passou este episódio e que passou a chamar-se de Monte Folo.
.
fonte: Michéle Curcio, em Dicionário de Astrologia

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sagitário


Sagitário é um signo de fogo. É o fogo da mente abstracta procurando abrir novos caminhos de modo a encontrar novas metas e objectivos para a sua existência.
O nativo de Sagitário encontra-se constantemente em busca de um ideal, entregando-se apaixonadamente ao objectivo da sua busca. Tem dificuldade em viver no presente, visto que anseia e aspira por um estado futuro - aquilo que poderá vir a ser.
O sagitariano é em regra geral é uma pessoa bem disposta, independente e gosta do risco e das viagens. Se a sua disposição é habitualmente bastante amável e alegre pode bruscamente mostrar-se mal humorado e angustiado. Esta oscilação provem da dualidade própria do signo podendo igualmente mostrar-se ora altruísta e generoso ora egoísta e desconfiado. O êxito social é para ele um ponto vital, podendo mostrar-se afinal conformista, não criticando a hierarquia em que quer integrar-se.
Simboliza o estrangeiro, sob várias formas, que poderá desempenhar um papel importante na vida do nativo.
Pode ser dotado para as artes dramáticas e para a política.
Pode ter profissões ligadas a cavalos, veterinários, agências de viagens, carreira diplomática, sacerdócio.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

A Parte da Fortuna

A parte da Fortuna tem caracteristicas semelhantes às do planeta Júpiter - indica a sorte, as alegrias, a riqueza, as oportunidades e a fortuna.

Tanto de dia como de noite, vós tirareis a parte da Fortuna, do número de graus que estão depois do Sol até à Lua; é a saber, de tal modo, que o quanto o Sol e a Lua estejam afastados, tanto segundo a sucessão de signos, é preciso pôr o intervalo entre o Ascendente e a parte da Fortuna.; e onde essa conta acabar, esse grau e esse lugar será a parte da Fortuna. Assim a mesma posição que tem o Sol ao Ascendente, a Lua a tem à parte da Fortuna essa parte da Fortuna será o Ascendente lunar (Ou nocturno, diz o interprete anónimo, que considero Porphyre.)
[ Mas é preciso considerar qual é o luminar que segue o outro, na sucessão de signos. Porque se a Lua segue o Sol segundo a sucessão de signos la parte da Fortuna contar-se-á também depois o horóscopo seguindo a mesma sucessão. Mas se a Lua preceder o Sol, a parte da Fortuna numerar-se-á do Ascendente contra a sucessão dos signos.
No caso daqueles que nasceram de noite, conta-se a Lua até ao Sol, e em seguida ( de um modo diferente do primeiro) põe-se esta contagem sobre o Ascendente contra a sucessão dos signos; assim esse será a localização da parte da Fortuna, e a mesma posição será encontrada]


Tetrabiblia, livro III, Ptolomeu

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Simbologia do Escorpião - A procura da luz


Pode observar-se até que ponto o oráculo é explicito quando diz a Oríon que se volte para o Oriente, se quer reencontrar a luz. Trata-se de uma expressão caracteristica ao falar-se do suplicante que deseja ser iniciado.
A iniciação ajuda a compreender muitas coisas, até então inexplicáveis. Oríon ao aperceber-se delas, o seu valor pessoal fica engrandecido.
Mas esta iniciação é incompleta: tudo defronta obstáculos sucessivos, e Oríon tem um novo obstáculo a transpor; não é ainda senhor de si nem das suas paixões. Tendo reiniciado a caça depois de ter ultrapassado aquela prova, encontra Artemisa e a sua paixão e o desejo insatisfeito por ela torna-se uma obsessão.
A iniciação precisa de ser completada. Só a passagem pela morte conclui a iniciação do suplicante. É a vida oferecida a Oríon. Artemisa vinga-se da brutalidade dele fazendo-o matar por um escorpião. Pode considerar-se que Oríon, ao encontrar Artemisa, encontra a sua própria alma. Quer conhecê-la por inteiro.
...................................
Verificam-se no simbolismo do Escorpião, os estímulos da consciência que se condensam em imagens-pensamentos, as quais se tornam forças activas e actuantes no plano físico e objectivo.

fonte: Michele Curcio, em Dicionário de Astrologia

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O Mito associado ao Signo Escorpião


O signo zodiacal do Escorpião, corresponde na mitologia grega, à lenda de Oríon.

Um dia Júpiter, acompanhado de Mercúrio e Neptuno, pediu asilo a um paupérrimo camponês chamado Hireu, que tinha um boi por única riqueza. Este homem tinha perdido a mulher, mas continuou a ser-lhe fiel, recusando tornar a casar-se. Surpreendido e honrado pela presença dos hóspedes divinos, quis alimentá-los com o que tinha de melhor; sacrificou o boi e pôde, assim, oferecer carne aos invulgares hóspedes. Os deuses aperceberam-se da grandeza do sacrifício e comovidos propuseram-lhe que exprimisse o voto que quisesse.
O camponês reflectiu, considerou a sua vida e a tristeza da solidão, misturada ao seu desejo de se manter fiel à sua desaparecida mulher, e concluiu que o que necessitava era ter um filho. Não um bebé de quem não saberia cuidar, mas de um rapaz forte, simples e bom que fosse a consolação dos seus últimos dias.
Os deuses disseram-lhe para enterrar no jardim a pele do boi que tinha sacrificado e que ao fim de nove meses dela lhe nasceria um filho, sem necessitar de tomar uma mulher.
Assim sucedeu, e Hireu chamou ao rapaz Oríon. Oríon, educado longe de outros jovens e só desenvolvendo actividades físicas, cresceu grande e forte, mas ignorante. Cedo se tornou um excelente caçador.
Um dia que foi visitar Oinopion, provador de vinho, encontrou-se só com a mulher dele e tomado de um frenesim sexual deita-se com ela. Oinopion surpreende-os e cheio de ciúme, depois de o embebedar, fura-lhe os olhos.
Privado do único sentido que podia usar, deixa de poder caçar. Vai consultar o oráculo que lhe diz: «Poderás recuperar a visão, se os teus olhos receberem os primeiros raios de Sol, quando ele nascer. »
Como não se conseguisse orientar, para encontrar a luz, desceu ao mais profundo das trevas, sob a terra, à presença de Hefesto e pede-lhe que lhe empreste o seu aprendiz Cedálion para o guiar.
Com a ajuda deste, recebe os primeiros raios da Aurora, que se apaixona por ele por ser tão belo.
Parte decidido a vingar-se de Oinopion, que quando sabe disso, se refugia aterrorizado junto de Neptuno.
Volta à caça e nos bosques encontra Artemisa, a deusa caçadora e apaixona-se por ela. A deusa quer manter-se virgem e Oríon tenta conseguir tomá-la à força, desviando a sua atenção num concurso de lançamento do disco. Quando ela vai lançar o disco, ele rasga os véus da jovem deusa, que furiosa, bate num rochedo donde faz sair um escorpião que mata Oríon.
Ártemis fica arrependida de o ter morto e vai pedir a Zeus para conceder a imortalidade a Oríon.

É por isso que desde então esta constelação se pode ver brilhar no firmamento todas as noites.

fonte: Michéle Curcio, em Dicionário de Astrologia

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Escorpião é regido por Marte e Plutão

Marte é a expressão e a manifestação da afirmação do ego e do poder de acção do indivíduo. Para se distinguir dos demais a pessoa precisa de se afirmar, fazer as suas escolhas, agir. A acção é o instrumento através do qual ela manifesta a sua força anímica, exterioriza os seus sentimentos.
Ares (Marte dos romanos) era o deus da guerra, representando o espírito de batalha.

Plutão é a manifestação do potencial de criatividade da pessoa, o seu eu impulsivo. Levado pelo ciclo da vida oferece a possibilidade de fazer e desfazer, de produzir e destruir. O individuo confronta-se com o mistério da vida e da morte para aprender a regenerar-se ou a consciencializar-se.

Plutão (do grego antigo Pluto = rico) é como ficou conhecido o deus dos mortos na mitologia romana, após a introdução dos mitos e da literatura gregas; originalmente, os romanos não possuíam uma noção de um reino para a felicidade ou infelicidade pós-morte, como o Hades grego - senão uma imensa cavidade, chamada Orcus, que mais tarde passou a identificar-se com o submundo grego. Ao deus que o comandava, então, incorporaram Hades, sob o seu epíteto de Pluto. Em sua homenagem era celebrado um grande festival em fevereiro, quando então eram-lhe ofertados sacrifícios de touros e cabras negros (chamados de februationes) por um sacerdote caracterizado por uma coroa de cipreste, e com a duração de doze noites.

sábado, 13 de novembro de 2010

Comparação de Cartas do Céu - Sinastria


A palavra sinastria vem do grego “Sun-Astron” = “estrelas-juntas”, o que significa casar as estrelas ou comparar os temas astrais.
O estudo dos aspectos que fazem os planetas de uma carta astral, com os planetas de outra carta do céu explica-nos quais são as possibilidades de troca entre uma pessoa e a outra. Pontos em comum entre as duas facilita a comunicação nas áreas envolvidas. Muitas vezes procuramos no outro aquilo que nos falta a nós.
Devemos ver em primeiro lugar os aspectos que fazem os planetas rápidos – Sol, Lua, Mercúrio, Vénus e Marte porque eles representam a natureza profunda dos indivíduos. Mais vale ter maus aspectos entre os rápidos do que não ter nenhuns! Com efeito, a divergência nas opiniões ou na maneira de ver a vida pode ser realmente enriquecedora. Na verdade, os bons aspectos também são necessários para harmonizar a relação. Os aspectos mais ou menos positivos são pontos para a comunicação.
Devemos ver não só os aspectos que os planetas rápidos de uma carta fazem com os planetas rápidos da outra mas também a relação que os planetas rápidos de uma carta fazem com os planetas lentos da outra. (Planetas lentos – Júpiter, Saturno, Úrano, Neptuno e Plutão.) Os aspectos de um planeta rápido de uma carta astral com Saturno da outra carta indica com certeza uma relação Karmica entre esses indivíduos.

Fonte de consulta: Astrid Fallon, Cycles et calculs astrologiques

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A Carta do Céu








Latitude - É o afastamento, medido em graus, do Equador a um ponto qualquer da superfície da Terra. A latitude vai de 0º a 90° e pode ser norte ou sul.









Longitude - É o afastamento, medido em graus, do meridiano de Greenwich a um lugar qualquer da superfície terrestre. A longitude vai de 0º a 180º e pode ser leste ou oeste.



Um local de nascimento define-se pela sua latitude e pela sua longitude terrestre.
A Carta do céu representa uma projecção do cosmos sobre o individuo, o que o cerca, estando ele mesmo como centro da carta.

Para fazer uma carta do céu é necessário saber o dia, mês, ano do nascimento, hora e local (cidade e País).
É necessário ter em conta o Tempo Universal, GMT, Greenwich Mean Time, a hora legal do País assim como a hora local e a hora de Verão.
Como o cálculo do Ascendente e o das Casas, se faz a partir da latitude e da hora de nascimento associada à longitude do local, não se pode interpretar com rigor uma carta sob esses aspectos, se não se souber com precisão a hora do nascimento.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

10. Os efeitos das Estações e dos 4 angulos


"Eis portanto as virtudes das estrelas como elas foram observadas pelos Antigos; mas é preciso também considerar as estações do ano: a primavera, o verão, o outono e o inverno.
Na primavera, a humidade é muito abundante, porque o frio tendo passado, a humidade começa a espalhar-se por meio do calor. O verão é mais quente, porque nesse tempo o Sol aproxima-se mais perto do nosso ponto vertical. O outono é mais seco, porque as humidades secaram com a ajuda do calor passado. O inverno é mais frio, porque então o Sol se afasta mais do ponto que está sobre a nossa cabeça. (o Zénite)
Ora apesar de que não haver nenhum começo no Zodíaco, visto que é um circulo, estabeleceram para primeiro signo o Carneiro, onde se faz o equinócio da primavera, fazendo da grande humidade da primavera a primeira parte do Zodíaco como se ele fosse um animal vivo, enumerando em seguida as outras estações do ano, porque todos os animais na sua primeira idade, enquanto são tenros e delicados, abundam em humidade, assim como faz a primavera. Em seguida, na segunda idade, enquanto o vigor ai permanece, eles têm mais calor, como reparamos no verão. Ao terceiro, quando a força se torna mais langorosa, e quando ela começa a consumir-se, a secura então é maior, assim como no outono. Na última idade e que está também mais próxima da morte, encontra-se mais frio, assim como no inverno."

Ptolomeu, A Tetrabiblia

tradução do francês de E. Matos e Silva

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

As casas de água

O signo de Escorpião, tal como o Caranguejo, é um signo cujo elemento é a água. Escorpião está sempre associado à casa VIII assim como Caranguejo é o signo ligado sempre à casa IV. A terceira casa de água é a XII que é a de Peixes.

As casas de água têm sido denominadas a «trindade da alma» ou a «trindade psíquica» e constituem , juntas, outro factor fundamental relacionado com o Karma pessoal. As casas de água têm a ver com o passado. São instintivas e actuam através através das emoções. As pessoas que têm muitos planetas ou planetas importantes, como por exemplo o Sol, nestas casas, são difíceis de conhecer e vivem muito fechadas no seu mundo interior. A forma como reagem em relação a situações que envolvem a sensibilidade são imprevisiveis. Estas casas estão relacionadas com os medos relativos a experiências passadas e a necessidade de atingir a paz emocional e a libertação do passado. Os planetas que estão nas casas de água num mapa pessoal representam as necessidades de expressão associadas às áreas de influência de cada planeta. Essas energias estão à espera de renascer através do nosso esforço consciente.

A casa IV revela o condicionamento à família, à casa, à privacidade, à segurança e à assimilação da experiência da juventude.

A casa VIII também está associada à privacidade, mas também o está à necessidade de poder. Os planetas nesta casa mostram tendências emocionais compulsivas que têm uma grande influência. Esta casa representa o anseio de profunda paz emocional que ajudará a pessoa a libertar alguma da pressão que os instintos e emoções exerceram.

A casa XII revela influencias fora do nosso controlo. O desejo de paz emocional também está presente. Os planetas nesta casa simbolizam forças que nos dominam e que só podem ser vencidas através de um ideal, da procura de auto conhecimento e devoção pela Unidade de todas as coisas e de uma maior generosidade de espírito e sentido do dever.

fonte: Astrologia, Karma e Transformação, Stephen Arroyo

sábado, 6 de novembro de 2010

Antares a estrela de Escorpião

A estrela principal de Escorpião é a vermelha Antares. AntaresScorpii / Alpha Scorpii) é uma estrela gigante vermelha na constelação de Scorpius. É a 16ª estrela mais brilhante do céu nocturno. Junto com Aldebaran, Spica, e Regulus, Antares é uma das quatro estrelas mais brilhantes próximas da eclíptica.
Marte de cor vermelha, governa o signo. A simbologia astrológica tradicional associa ao signo de Escorpião o ocultismo, o misticismo e a intuição. Como contraponto ao lado mais negativo deste signo está o seu poder de cura e de regeneração espiritual. Este signo é de mutação e simboliza a vitória sobre a morte.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Métodos de Prognóstico - Revolução Solar


O método de previsão denominada Revolução Solar, submete-se completamente ao tema natal.
Faz-se um novo mapa do céu para o ano que queremos analisar, de modo a que o Sol fique no mesmo grau e segundo que o Sol do mapa natal. Por exemplo, no caso de querermos analisar o mapa de Hillary Clinton, nascida no dia 26-10-1947, às 20h, em Chicago, EUA, teremos de fazer um mapa do céu para o presente ano, de modo a que o Sol fique exactamente a 2º49'.
Vamos fazer um mapa do céu em Revolução Solar para o dia 26-10-2010, para as 2º20' horas a.m e não para as 20h. Neste novo mapa do Céu, o Ascendente será Virgem em vez de Gémeos, o Sol passará a estar na Casa II (casa associada a Touro e que tem a ver com a estabilidade económica) em vez de estar na casa V do mapa Natal (casa associada a Leão, signo de Bil Clinton), a Lua estará na casa IX (Casa de Júpiter e que tem a ver com a justiça, grandes viagens, estatuto) em conjunção com o MC (o MC é a carreira profissional). o MC da Revolução Solar está em Gémeos. O MC do seu mapa natal é Peixes. A comparação dos dois mapas, Natal e em Revolução Solar, irá mostrar as mudanças nos seus interesses, forma de agir e actuar, no próximo ano Solar que teve início no dia em que fez 63 anos.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Métodos de Previsões - Progressões


Chama-se Progressão secundária ou horóscopo progredido ao sistema baseado na teoria que usa como medida simbólica "um dia, um ano". Esta é uma medida simbólica sustentada por premissas filosóficas e bíblicas. Na Bíblia, há várias referências à equação de um dia equivaler a um ano. Como por exemplo " A ti impus os anos de tuas iniquidades, de acordo com o número de dias..."; (Ezequiel 4:5) "...apontei-te cada dia como um ano." (Ezequiel 4:7); "Cada dia será para ti como um ano." (Eclesiastes...)

Para se fazer um horóscopo progredido de uma pessoa, será necessário somar ao dia e mês do seu nascimento, mais um dia, por cada ano de vida. Se por exemplo, a pessoa tiver nascido no dia 3 de Novembro de 1970, no ano actual de 2010 irá fazer quarenta anos, assim o mapa do céu progredido será feito para o dia 13 de Dezembro de 1970, isto é, 40 dias após o dia do nascimento.

Numa carta do céu feita com os novos dados, as alterações mais notáveis serão na posição dos astros rápidos - Sol, Lua, Mercúrio, Vénus e Marte. A análise partirá da comparação deste mapa progredido com o mapa natal.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Signo de Escorpião (24 de Out. a 22 de Nov.)


Por ser um signo de água, a vida emocional e psíquica da pessoa é acentuada. Tal como Fénix deve preparar-se para renascer das cinzas. Os nativos de Escorpião normalmente têm intenso poder emocional e intuição. Têm fixações emocionais, relutância em se abrir e medo de perder o controlo. Podem ser pessoas um pouco agressivas, orgulhosas e terem vidas interiores atormentadas.
As pessoas com este signo são dotadas de uma grande energia e a sexualidade ocupa um lugar central nas suas vidas. São atraídos pelo misterioso e desprezam caminhos já batidos. São inteligentes e mesmo no domínio intelectual faz-se sentir o deus da guerra - Marte- através de um grande gosto da polémica e pela frequência com que recorrem ao sarcasmo como arma de ataque. Diz-se também que podem ser bastante vingativos e violentos. A paz que raramente encontram no mundo exterior também não existe dentro deles mesmos, onde dificilmente se encontram bem na sua própria pele, desenvolvendo tendências auto destrutivas.
A nível profissional este signo poderá favorecer na pessoa qualidades para se dedicar a actividades de chefia/poder, saúde, policias, espeleogos, ocultistas, psiquiatras, psicólogos.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Métodos de Prognóstico - Direcções


O método das Direcções é um dos que utiliza as posições simbólicas dos planetas. Também é chamado das direcções simbólicas ou das progressões simbólicas. Baseia-se na relação um grau/um ano. Esta medida simbólica tem como base premissas filosóficas e bíblicas. Consiste em direccionar ou dirigir cada um dos planetas, separadamente, à razão de 1 grau por ano. Os planetas e as Casas mantêm a mesma distância uns dos outros, tal qual o horóscopo natal.

Os únicos aspectos a serem considerados são os novos, formados entre o horóscopo dirigido e o horóscopo natal. Todos os planetas podem ser dirigidos, um de cada vez, pois mudam de posição à medida que os aniversários ocorrem. A natureza dos aspectos deve ser considerada da mesma maneira que se analisa um aspecto natal.

Nas Direcções são muito importantes as mudanças de Signo e de casa, com especial incidência nas casas.


fonte: Paulo Cardoso, Curso de Astrologia de 1995

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Metodos de Previsão Astrológica - Transitos


Há várias formas de analisar um mapa astral, com vista a fazer uma previsão. Uma forma utilizada habitualmente, é a análise dos transitos dos planetas. A previsão baseada nos transitos consiste na observação dos aspectos que os planetas, conforme se encontram posicionados no Zodíaco, na data da observação, fazem com os planetas do mapa natal da pessoa. Através da observação das efemérides, que nos dizem em que signo, grau e minuto se localizam os astros, podemos verificar se eles fazem aspectos com os do mapa que queremos analisar e se esses aspectos irão ser positivos ou negativos.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Os planetas regentes das Casas Astrológicas



Os regentes das Casas são uma área muito importante a analisar no horóscopo. O regente de cada Casa Astrológica é o “dono” dessa Casa, portanto ele vai definir melhor a Casa do que qualquer Astro aí colocado.
O planeta que rege o signo, que está na cúspide de uma Casa, é o regente dessa casa. Assim se uma pessoa tiver, por exemplo, Ascendente Leão, a sua Casa I, Casa do Ego, é regida pelo Sol que é o regente de Leão. Nesse caso a pessoa terá possivelmente uma aparência física relacionada com o referido signo, modo de agir e características comportamentais semelhantes às de um leonino.
Esta situação acontece com cada uma das doze casas do Zodíaco. De acordo com o signo que se encontra na cúspide de uma casa, o astro ou astros regentes desse signo, serão os regentes das casas. Se, por exemplo, fôr o signo de Caranguejo que está na cúspide da Casa V, isto é, que está no início da referida Casa, as relações da pessoa no amor, com os filhos, com as crianças em geral e com a sua criatividade, serão muito Lunares, emotivas e maternais.
Assim, se uma Casa não tiver um lá nenhum Planeta, será mais fácil interpretar essa área de vida, analisando a situação do Planeta que rege a referida Casa. Voltando ao exemplo anterior,em que a Casa V era regida pela Lua, por ter o signo de Caranguejo na sua cúspide, se a referida Casa não tem lá nenhum Planeta, vamos analisar se a Lua tem bons ou maus aspectos, se está desamparada sem nenhuns aspectos, se está em Exaltação, Exílio ou Queda, etc.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

A Esfera Celeste


Chama-se esfera celeste a uma esfera imaginária, de raio arbitrário, com centro no local do observador. Imagine uma esfera que vai aumentando passando para lá dos planetas visíveis, estrelas, etc. Sobre essa esfera projecta-se a posição de todos os astros.

Sobre a esfera celeste as distâncias apenas podem ser medidas em graus.
A intercepção da vertical que passa pelo centro da esfera celeste com ela mesma tem lugar nos pontos zénite e nadír. O zénite encontra-se acima da cabeça do observador.
A rotação diurna da esfera celeste (rotação aparente produzida pela rotação da Terra) faz-se em torno do eixo do mundo.
O ângulo que faz o eixo do mundo com o plano do horizonte ( o que equivale a dizer, a distância angular entre o pólo e o horizonte) dá a latitude geográfica do local de observação.
Os astros elevam-se acima do horizonte do lado oriental do observador e baixam sobre o horizonte no seu lado ocidental.
Certas estrelas descem durante um certo tempo abaixo do horizonte que separa o hemisfério visível do hemisfério invisível do céu ; outras encontram-se sempre acima do horizonte. Todas as estrelas passam a cada dia pelas partes Norte e Sul do meridiano, 4 minutos antes, relativamente à sua passagem no dia anterior.
O círculo maior da esfera celeste segundo o qual o centro do Sol parece deslocar-se durante o ano (pelo efeito contrário da revolução anual da Terra em torno do Sol) chama-se eclíptica. A eclíptica corta o equador com um ângulo de 23º 26'. A eclíptica corta o equador em dois pontos definidos chamados equinócio da Primavera ou ponto vernal e equinócio de Outono.


fonte: Curso de Astrologia, João Martins

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Ponto Vernal

O ponto do espaço em que o círculo do equador corta o círculo da eclíptica é o ponto vernal. O Sol, cujo nascer se faz num ponto que varia cada dia, levanta-se exactamente no ponto vernal a 21 de Março; pode também dizer-se, que o dia 21 de Março foi fixado no dia em que o Sol nasce exactamente no ponto vernal. Esta data é muito importante para a Astrologia por corresponder ao primeiro grau do signo zodiacal de Carneiro, o primeiro signo do Zodíaco.
O ponto vernal é o ponto mais fixo que se pode encontrar no sistema solar. Apesar de haver um atraso da Terra que faz com que o equinócio da Primavera esteja um pouco adiantado o ponto vernal continua a ser considerado como fixo, e determina a data das quatro estações.


fonte: Dicionário de Astrologia, Michele Curcio

domingo, 10 de outubro de 2010

Planetas Retrogrados


A palavra planeta vem do grego e significa vagabundo ou errante. Aplica-se a todos os astros que modificam as suas posições relativamente às estrelas fixas. Todos têm um movimento diário de este para oeste. Os planetas ocupam uma estreita faixa chamada Zodiacal estando umas vezes ao norte e outras ao sul desta elíptica. Para os gregos e para os seus sucessores eram considerados planetas o Sol, a Lua, Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno. Em 1781, muito depois da revolução copernicana, um novo planeta foi descoberto, Úrano.



RETROGADAÇÃO

O Sol e Lua parecem mover-se de forma mais ou menos regular ao longo do Zodíaco andando sempre de este para oeste. Os outros cinco planetas viajam de uma forma mais irregular. Deslocam-se ao longo do Zodíaco de oeste a este, mas este movimento interrompe-se durante breves intervalos. Há uma perca de velocidade de avanço até parar (planeta estacionario); logo, retrocede até alcançar outra vez uma posição estacionária e recomeçar o movimento normal de oeste a este.
Mediante uma observação cuidadosa os antigos observaram que os períodos entre as retrogradações eram 116 dias, para Mercúrio; 584 para Vénus; 780 dias para Marte; 399 para Júpiter e 378 para Saturno.
A retrogradação ocupa uma parte mínima do movimento do planeta que normalmente se desenvolve em sentido directo. As durações da retrogradação para os planetas é de: para Mercúrio 23 dias, Vénus 42 dias, Marte 73 dias, Júpiter 123 dias e Saturno 138 dias.
fonte: Wikipedia